América Latina

Uruguai abandona Conferência da OEA, irritado com tratamento dado à Venezuela

O governo uruguaio anunciou sua retirara da 49ª Assembleia Geral da Organização dos Estados Americanos – OEA -, realizada em Medellín, na Colômbia, por discordar das discussões sobre a Venezuela.

O governo uruguaio já afirmou que não vai deixar a Organização dos Estados Americanos, mas por não estar de acordo com o nível das discussões sobre a crise que atravessa a Venezuela e o grau de relevância dado durante o encontro aos representantes do líder da oposição, Juan Guaidó, chefe do Parlamento venezuelano, o país se retiraria da 49ª Assembleia.

No anuncio, feito pelo subsecretário de Relações Exteriores, Ariel Bergamino, ele afirma que “a partir desta situação que desnuda um progressivo e sistemático esvaziamento da institucionalidade e da legislação desta organização, o Uruguai se retira da assembleia” Bergamino disse ainda que “a única forma de praticar esses princípios é ser fiel no nosso compromisso com a institucionalidade e com a legislação da OEA. A nosso ver, esses valores estão sendo violados”.

Notícias relacionadas