Brasil

Julgamento de liberdade de Lula fica para o segundo semestre

Agora, o Supremo Tribunal Federal parece não ter a menor pressa para tratar do assunto.

Marcado inicialmente para amanhã, terça-feira, dia 25, o julgamento da suspeição de Sergio Moro no caso do tríplex do Guarujá pelo STF, será adiado provavelmente para o segundo semestre. A análise do habeas corpus em que os advogados de defesa do ex-presidente Lula pedem a anulação do julgamento, alegando parcialidade do então juiz Sergio Moro, entrou numa fila de espera que tem mais de dez processos na frente.

Um grupo de 25 entidades leva às Nações Unidas o debate sobre os vazamentos de conversar entre o ministro da Justiça, Sérgio Moro, e o procurador Deltan Dallagnol. Numa declaração durante o Conselho de Direitos Humanos da ONU, ongs alertaram que há uma “erosão” da confiança na judicatura e pedem que o estado brasileiro garanta a edição de contas por parte dos implicados.

O debate ocorreu durante a apresentação do relator da ONU, Diego García-Sayán, sobre a independência do Judiciário. A declaração foi realizada pela Articulação Justiça e Direitos Humanos, composta por grupos como Justiça Global, Terra de Direitos, Conselho Indigenista Missionário e Geledés Instituto da Mulher Negra.

Notícias relacionadas

Qué pasa?
Fala Lula!