Brasil

Governadores do Piauí e Rio Grande do Norte negam ter assinado carta por reforma da Previdência

“Torno público que não autorizei a minha assinatura no citado documento”, disse a governadora Fátima Bezerra (PT-RN) sobre suposta carta que circula em diversos veículos de comunicação em defesa da inclusão de Estados e municípios na reforma de Paulo Guedes; “Também não assinei”, afirmou Wellington Dias (PT-PI).

Circulou em diversos veículos da imprensa uma suposta carta em que 25 governadores brasileiros – com exceção de Flávio Dino (PCdoB-MA) e Rui Costa (PT-BA) – teriam defendido a inclusão dos Estados e municípios na reforma da Previdência proposta pelo ministro Paulo Guedes e que tramita no Congresso. Alguns governadores, no entanto, estão negando fazer parte da iniciativa.

“Reforma da Previdência: circula uma carta de apoio com supostas 25 assinaturas de governadores, várias não confirmadas. Não assinei a carta por considerar que o projeto do Governo Federal é injusto e precisa melhorar muito. Só o diálogo ponderado pode resultar em um projeto equilibrado. Não apoiarei genocídio contra os mais pobres e mais necessitados. Nem apoiarei a destruição da Seguridade Social com a tal da capitalização, de interesse dos bancos”, postou Flávio Dino, mesmo tendo sido citado como não signatário nas reportagens publicadas.

Governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT-RN) concordou com Dino: “Meu caro Dino, faço das suas as minhas palavras e torno público que não autorizei a minha assinatura no citado documento”. “Não assinei nenhuma carta de apoio à Reforma da Previdência. Estou disposta a cooperar, a trabalhar pelo bem comum e pelo progresso de um país que não suporta mais os venenos da recessão. Por outro lado, assinei a Carta dos Governadores do Nordeste, que compartilho agora”, postou ainda no Twitter, incorporando a carta citada.

Leia aqui a carta dos nove governadores do Nordeste publicada ontem, quinta-feira (6).

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), também concordou com o colega do Maranhão. “Também não assinei, companheiro. Defendo a necessidade da Reforma, mas não da forma que está sendo apresentada”, disse. “Aqui está a Carta dos Governadores do Nordeste, mostrando nosso posicionamento sobre o assunto. Queremos o melhor para o Brasil e para os brasileiros”, publicou em seguida.

Com Brasil 247


Notícias relacionadas

Qué pasa?
Fala Lula!