Cultura

Essa é pro João – 60 anos de ‘Chega de Saudade’

Em 1958, um lançamento mudaria para sempre a história da música brasileira e, aos poucos, influenciaria a música popular de todo o mundo: ‘Chega de saudade’, na voz e violão de João Gilberto.

Aquela não era a primeira gravação, mas seria a definitiva. Com música de Antonio Carlos Jobim e letra de Vinícius de Morais, Chega de saudade foi composta em 1956 e gravada pela primeira vez em abril de 1958 por Elizeth Cardoso (em arranjos de Jobim e acompanhada pelo violão de João Gilberto) no disco “Canção do amor demais”. O violão, no entanto, passou despercebido e, alguns meses depois, era vez de Os Cariocas gravarem a canção.

Assim, nada havia de inédito quando, em agosto daquele ano, Chega de saudade era lançada pela terceira vez, agora no disco de estreia de João Gilberto – nome desconhecido do grande público mas já admirado em alguns círculos musicais do Rio de Janeiro. O single lançado pela EMI-Odeon trazia ainda, no lado B, Bim bom, de autoria do próprio cantor.

Os motivos pelos quais esta gravação seria louvada mundo afora e marcaria o início da Bossa Nova é o que você confere nesta reportagem do Nocaute, que traz depoimentos de Rosa Passos, Zuza Homem de Mello e Luiz Tatit.

Mais Nocaute:

Adoniran Barbosa: "Eu sou esse palhaço triste".

Notícias relacionadas

A sua opinião é importante, comente!