Brasil Vídeos

Tacla Duran depõe na Câmara dos Deputados

*Por RBA
O advogado Rodrigo Tacla Duran, ex-consultor da Odebrecht, depõe na Câmara dos Deputados nesta terça-feira (5).
Duran teve seu depoimento à Operação Lava Jato, como testemunha de defesa do ex-presidente Luiz, negado pelo juiz Sergio Moro.
O advogado mostrou documentos que não conferem com os que teriam sido obtidos no sistema eletrônico de contabilidade da Odebrecht. Portanto, colocou em xeque a veracidade de provas apresentadas pela Odebrecht a partir dos sistemas Drousys e MyWebDay – largamente utilizados pela Lava Jato.
Duran também afirmou que um amigo e padrinho de casamento do juiz, o advogado Carlos Zucolotto (ex-sócio de Rosângela Wolff Moro, esposa de Moro) teria cobrado mais de US$ 5 milhões “por fora” para “melhorar” o acordo de delação de Duran com os procuradores da Lava Jato, liderados por Deltan Dallagnol. Duran detalha uma série de irregularidades que envolvem procedimentos adotados por procuradores, juízes, empresas e delatores na Lava Jato.

Notícias relacionadas

  1. Tacla Duran relatou hoje na CPI dos Direitos Humanos a violação de vários direitos por parte do MPF e do juiz Fernando Moro. PRIMEIRO – Ameaça de prisão de familiares dos presos -a partir do caso exemplar da prisão da cunhada inocente do tesoureiro do PT Vaccari- é chantagem, crime mais qualificado porque diretamente conduzido pelo MPF. SEGUNDO – Aos indiciados pela Lavajato como réus, mais ricos e poderosos, era oferecida a compra da liberdade, intermediada por caríssimos advogados próximos a operadores oficiais do MPF e da 13.Vara, e formas de pagamento extraordinárias, e extra-processuais TERCEIRO – As únicas delações homologáveis, condição da milionária compra de liberdade, eram as que lançavam suspeição, ou apontavam (sem necessidade de provas) a possibilidade de envolvimento de lideranças do PT em algum tipo de delito. Se analisada com maior conhecimento, a Lavajato pode ter violado muitos outros direitos, além de condenar a destruição tanto grandes como menores empresas, efeito dominó na produção, desempregando milhares de brasileiros. A teoria dos frutos da árvore visivelmente podre, tão decantada pela justiça em qualquer lugar do mundo, será superada no Brasil? E a divulgação de escuta ilegal da Presidência da República? E a gravação e invasão de escritórios advocatícios, expondo causas de segredo de família? Só Deus por nós lá em cima, e no Brasil LulaLivre, e não ao caos.

A sua opinião é importante, comente!