General que aparece em memorando da CIA foi nome de viaduto em SP por 30 anos

2

Por 30 anos, um viaduto de São Paulo levou o nome do general Milton Tavares de Souza, chefe do Centro de Informações do Exército (CIE) durante a ditadura.

O nome foi dado ao viaduto no dia 29 de julho de 1981, por decreto do então prefeito Reynaldo de Barros.

Conhecido nos quartéis como “Caveirinha”, o general Milton foi citado em um memorando da CIA no qual ele informa ao ex-ditador Ernesto Geisel que cerca de 104 pessoas foram executadas pelo CIE no ano anterior, ainda na gestão Emilio Garrastazu Médici.

O documento, descoberto nesta quinta-feira (11) pelo pesquisador Matias Spektor, descreve uma reunião na qual o militar detalha o trabalho do órgão de controle contra os “alvos subversivos internos” e diz que o Brasil “não pode ignorar a ameaça subversiva e terrorista e que os métodos extralegais devem continuar sendo usados contra subversivos perigosos”.

O general João Baptista Figueiredo, chefe do Serviço Nacional de Informações (SNI), também estava presente na reunião e apoiou a continuidade da política de execuções, assim como Geisel.

O viaduto mudou de nome em junho de 2011, após votação na Câmara dos Vereadores de São Paulo, e passou a se chamar Domingos Franciulli Netto, em homenagem ao ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), morto em 2005.

Caixa-Preta discute a cobertura da imprensa sobre prisão de Lula

2 COMENTÁRIOS

  1. Taí, me lembro do Caixa Preta (sempre grande programa) de 10 de maio, no qual Fernando Morais mostrou o tamanho mínimo das notícias sobre a negativa do STF em acatar a reclamação da defesa do Presidente Lula contra sua prisão.(Resultado 5 X 0, mas 4 X 1 porque o instrumento usado não foi correto.) Conclusão do programa: intenção é de apagar das mentes o preso político Lula. Concordo, por isso Lula todos os dias (em 11/5, 34 dias de prisão arbitrária!)
    Mas agora me pergunto: por que as luzes gerais (até no UOL) sobre o memorando da CIA que revela mandantes dos crimes políticos contra as pessoas de esquerda de nosso país durante a gloriosa? (Mas esconde os nomes das autoridades estadunidenses.) A maioria dos que tem acima de 60 anos sabe desses crimes; poderia até não saber de alguns dos nomes. Mas de que interessa isso neste momento (não vamos perseguir os descendentes, né?)? Será que existe algum interesse na grande mídia de levantar suspeita sobre os militares, aliados até anteontem?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here