Agressor de Manuela d’Ávila é escoltado por policiais ao interior da PF

5

A pré-candidata à Presidência Manuela d’Ávila (PCdoB-RS) foi provocada por um homem que declarou apoio para Jair Bolsonaro (PSL-RJ), também pré-candidato ao Planalto, enquanto participava de um ato em apoio ao ex-presidente Lula em Curitiba.

Após seu discurso no ato em apoio ao Lula em frente a superintendência da Policia Federal, um homem pediu para tirar uma foto com Manuela. Ao se posicionar para a selfie, ele falou: “Aqui com a pré-candidata Manuela d’Ávila. Aqui é Bolsonaro, porra!”, saindo em seguida escoltado por dois policiais para dentro da sede da PF.

Manuela afirmou que o homem entrou na sede da PF e pediu que ele fosse identificado. “Nenhum homem tem direito de tocar no meu corpo”, disse a pré-candidata. “Provocação não é problema, quero saber quem é o agressor.”

5 COMENTÁRIOS

  1. Quer dizer que um sujeito possivelmente policial civil do Paraná, sai do prédio da superintendência da PF em Curitiba para agredir verbalmente uma parlamentar , e retorna para o mesmo prédio ESCOLTADO e sequer identificado, em atitude incompatível com a de agente público de segurança, tendo inclusive acertado previamente a chacota com o Alexandre Frota?

    Duas coisas:
    1- O Superintendente da PF em Curitiba está desmoralizado e não tem condições de dar segurança a um ex-presidente.
    2- O secretário de segurança pública está desmoralizado porque não tem controle sobre os seus subordinados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here